O bom da vida é sair por aí...Descobrir o mundo, descobrir as pessoas e as coisas...Sentir, olhar, experimentar... viver o que é bom e saber diferenciar...ampliar os horizontes sem ter medo de ousar!!!!

Por Camila Marinho

30 de março de 2010

O Grito

Não, não estou falando da famosa tela do norueguês Edvard Munch. Estou falando de outro grito.

Clique aqui e veja o vídeo da reportagem.

29 de março de 2010

Quem merece?

A entrevista é no décimo andar. A pessoa chega no prédio e percebe que falta luz. Não tem energia! Mas ainda assim precisa cumprir seu papel. Consegue energia divina e decide enfrentar os 10 andares de ESCADA!!! Só não contava com G1, G2, G3 e G4!!! Os dez andares viraram 14! Quem merece???

Tá rindo né?

É porque não foi com você. Foi comigo!

******

O que são 10 andares diante dos 6 gols do Galo contra o Ituiutaba domingo, no Mineirão, pelo Campeonato Mineiro?

O que são 10 andares diante da derrota do Cruzeiro para o Democrata por 3 a 1, também no domingo???

Isso sim eu mereço!!!

******

Mas o que eu realmente mereço é essa gostosura do vídeo abaixo...

video

24 de março de 2010

Trabalhando demais!

Ainda nem cheguei no trabalho e sinto que já trabalhei demais por hoje!!!

Sonhei a noite inteira que minha vida era um OFF (texto de televisão).
O tempo inteiro eu escrevia. Era a minha vida passada a limpo no papel.

22 de março de 2010

Imperdível!!!

Tem que ver para crer! Lindo demais o peixinho do vídeo abaixo!

video

******

Semana passada liguei para casa e pedi para falar com Samuel. Normalmente ele pega o telefone, coloca na orelha e fala mamãeeeee.... Às vezes ele fala mais alguma coisa ou responde algo que pergunto. Mas nunca tem uma conversa inteira, com início/meio/fim. Quer dizer, nunca tinha tido. Até a semana passada.

- Mamãeeeee???
- Bebeco! Tudo bem com você??
- bem...
- Tá fazendo o quê?
- cando... (BRINCANDO)
- Ahhhhhh... brincando!!! Brincando de quê??
- Car... (CARRO)
- Que legal! E como é que o carro faz???
- Vruummmmm...
- Que legal! Mamãe tá com saudade. Você ama mamãe???
- ãmbo (AMO)
- Mamãe também ama você. E onde mamãe mora??
- Ção (CORAÇÃO).
- Que lindo! Você também mora no coração da mamãe. Um beijo!
- beso (BEIJO... E o barulhinho do beijo em seguida)
- Tchau!
- Tau!

19 de março de 2010

Falando de gastronomia

Outro dia fiz um jantarzinho para amigos com direito a tudo: entrada, prato principal e sobremesa.

De entradinha fiz uns espetinhos de tomate cereja, mussarela de búfala e manjericão. Sem segredo! Eu tinha uns palitinhos com miçangas, então aproveitei para usá-los e dar um charme a mais na minha entradinha. Cortei os tomatinhos ao meio e também pedaços pequenos de mussarela de búfala. Temperei com sal, pimenta do reino e uma regada de azeite aromático de pimenta e cardamomo da Borges (ao lado).
Depois espetei em cada palito uma folha de manjericão, um pedaço de mussarela e "meia banda" de tomate na base.

Na boa??? Pode fazer que o sucesso é garantido!


O prato principal foi uma massa com alcachofrinhas.

Usei um penne tricolore. Fiz assim: fritei um pouco de alho no próprio azeite da alcachofrinha em conserva. Depois coloquei as alcachofrinhas cortadas em quatro. Acrescentei um pouco de caldo de legumes e deixei cozinhar um pouco. Quando o molho já tinha reduzido bem, acertei o sal, coloquei um pouquinho de pimenta e juntei ao penne. Por último acrescentei um pouco de provolone cortadinho. Na hora de servir, salpiquei manjericão, parmesão e crocante de presunto parma, este último muito simples de fazer.

Abre parênteses para o crocante...
(Forrei um tabuleiro com papel alumínio e coloquei o parma ali, levando ao forno em seguida. Depois de uma tostada no forno ele ficou crocante. Na hora de servir foi só quebrar com a própria mão!)
Fecha parênteses!

Retomando, o penne também ficou bem gostoso. Mas da próxima vez cortarei a alcachofrinha em apenas dois pedaços. E não usarei o provolone, já que é um queijo forte e que rouba o sabor da alcachofra.


De sobremesa, fiz uma mousse bicolor, de chocolate preto e branco, cujo prato não tirei foto.

E aproveitando que estou falando de sobremesa, outra dia fiz uma torta búlgara. Super comum em Salvador, ela parece um "bolo solado" de chocolate, e é servida com um cremezinho de leite. E muitíssimo saborosa!

A receita eu peguei do maravilhoso Rainhas do Lar. Deu e não deu certo.

Deixa eu explicar: a receita dizia que depois de todos os ingredientes, levaria cerca de 40 minutos no forno. A minha Torta Búlgura levou mais, bem mais, do que isso!

Comecei a fazer no sábado. Ficou cerca de uma hora e meia no forno. E continuou mole. Então desliguei o forno e retomei o processo no dia seguinte, esperançosa da minha torta gostosa. Ok, eu sei que é tudo ao contrário do que manda o figurino. Onde já se viu interromper o cozimento de uma torta??? Mas eu não só vi, como fiz isso!!!!

O processo continuou no domingo de manhã. Levou mais uma, uma hora e meia no forno. E chegou ao ponto quase certo. Eu deveria ter deixado um pouco menos. A consistência não foi a ideal. Ainda não descobri o que é que eu fiz de errado.

Pelo menos o sabor foi aprovado. Ficou divino!

17 de março de 2010

Reflexões e lembranças

Esses dias eu estava pensando em como o preconceito e a diferença nascem dentro de casa! Como diz o velho ditado, vem de berço!

Pouco depois de começar a andar, Samuel já queria calçar nossos sapatos. No início tudo é lindo. Mas chega uma hora que a gente começa a querer botar limites.

Esse não Samuel! Esse é da mamãe! Mamãe é mulher. Você é homem!!!

Ele sempre soube quais são os meus sapatos e quais são os do pai. E sempre aponta dizendo se é de um ou de outro. Mas na hora de calçar...vai o que estiver na frente.
Até que de uns tempos pra cá ele tem calçado os do pai. Claro que falo com ele numa boa, sem brigar, sem pestanejar. Apenas ensinando o que é de homem, o que é de mulher. Este é um ponto!

Outro: a cor rosa! Aqui em casa tem um DVD que ele adora: Backyardigans. E um dos clipes é sobre a personagem "Dama de Rosa". Engraçado que, por instinto, sempre pulo essa música. Conversando com o marido, ele me disse o mesmo. É o medo do "rosa"!

Dia desses uma amiga me contou um caso curioso. Um amiguinho dos filhos, quando menorzinho, adorava a cor rosa. E os pais nunca se incomodaram com isso. Tanto que fizeram para o menino uma festa de aniversário das MENINAS SUPERPODEROSAS! Segundo ela, os pais foram alvo de muitas críticas dos amigos. Mas nem se importaram.

Achei estranho, como muitos dos que estão lendo aqui também acharão. Por outro lado, o que esses pais fizeram foi bonito. Ensinaram desde cedo a conviver com as diferenças e a não ser preconceituoso. E não é esse o mundo que HOJE vivemos???

Mas sinceramente? Não sei se teria a mesma coragem desses pais. E você, teria???

*******

Agora vou de lembranças. Vivo prometendo fotos aqui. Algumas eu chego a postar. Outras, eu passo batido. Desta vez fui resgatar no fundo do baú. Ou melhor, da pasta esquecida do computador!!! Fotos da viagem a Campos do Jordão, em outubro do ano passado!!!

Eu já conhecia a cidade dos meus tempos de solteira. E queria apresentá-la para o marido! A primeira vez que estive em Campos foi em maio/junho de 2004, ou seja, altíssima temporada! Desta vez, 5 anos depois, voltei em outubro, na baixa temporada.

A minha impressão: Campos é uma cidade charmosíssima no inverno. Ótima para comer fondue, tomar chocolate quente e bebericar um vinho. Mas é o período em que tudo é muito caro e cheio. Adorei ir em outubro, já que a cidade estava vazia e com preços bem em conta. Quanto ao frio, peguei uma média de 13 graus! Ou seja, gelado para quem está acostumado a mais de 30 graus! Delícia total.

Então.... vamos às fotos! Abaixo, momentos da nossa chegada e da nossa hospedagem. Ficamos num hotel super gostoso. Fora do agitado centro, mas perto de tudo! De frente para uma floresta de araucárias e no pé da montanha.



Na época Samuel estava com um ano e dois meses. Ele já andava, mas optei por levar o carrinho. Foi ótimo, pois assim ficávamos despreocupados com o 11 quilos (na época) no braço e também caso ele sentisse sono. Por sinal, todas as sonecas diárias foram no carrinho, bem protegido do frio! Ah, e foi lá também que ele comeu!!!



Marido amou a cidade!!! Aproveitamos para tomar muito chocolate quente e passear ao ar livre, pelas ruazinhas que nos fizeram lembrar a viagem à Europa (2005).



Também fomos até o Pico do Itapeva, um dos pontos mais altos do Brasil, a 2035 metros. Apesar de estar localizado no município de Pindamonhangaba, é considerado um dos principais pontos turísticos de Campos do Jordão, já que o acesso é feito através da "suíca brasileira". Aproveitamos para comprar malhas, gorros e cachecol, no pequeno comércio que fica ali. Ah, um detalhe importante: em dias claros e sem neblina é possível ver, do alto, quase todo o Vale do Paraíba e suas 15 cidades. Infelizmente marido não teve a mesma sorte que eu tive, em 2004. Desta vez mal dava para enxergar a gente!



Outro passeio legal, que não fiz da outra vez, foi o do teleférico. São 10 reais e em menos de 5 minutos você está no Morro do Elefante, a 1800 metros do nível do mar. De lá é possível ver toda a cidade de Campos do Jordão. Neste passeio eu fui sozinha, já que marido ficou com Bebeco.



A última noite nos fechamos com um jantar maravilhoso: filé de truta ao molho de amêndoas, um prato super comum em Campos.



Se você ainda não conhece Campos, não sabe o que está perdendo!

14 de março de 2010

Senta que lá vem história...

Ou melhor, estória!

video

Gostou? Ou quer que Samuel conte mais uma vez???

Obs: depois volto com calma para comentar o post "Mãe Monstro".

9 de março de 2010

Mãe monstro? Eu????

Sou do tipo mãe durona. Errou, vai para o castigo.

E é assim que tem sido. Com um ano e 7 meses Samuel já conhece bem o castigo. Fica por volta de um minuto sentado na cadeirinha (foto ao lado). No início ele esperneava, queria sair de todo jeito. Hoje ele já aguenta o tempo que eu mandar. Só sai quando eu digo que pode sair. É óbvio que ele levanta com a maior cara lavada, dizendo que não vai fazer mais nada errado.

Não posso dizer que está funcionando, já que ele sempre repete as "malcriações". Mas é bom que entenda o sentido da palavra castigo.

Fora o castigo, dou bronca, digo que não pode, deixo chorar e não faço vontades. Ao contrário do pai. Ele até coloca de castigo, mas sempre meio doce, meio coração. Quando Samuel faz algo errado, ele até repreende. Mas logo dá um jeito de colocar no colo e dar um carinho.

Acha que é só isso??? Nãooooo! Pode sentar, porque vem mais!

Vou dar um exemplo recente. Samuel sempre dormiu sozinho no berço (técnica implantada depois que eu o deixei espernear). Acontece que em janeiro ele passou um mês dormindo com a gente, pois estávamos em BH e na casa de mamys não tinha berço (e nem eu ia comprar um a essa altura do campeonato!). Foi aí que a coisa desandou!

Na hora de dormir ele queria nossa presença. Aos poucos, fui explicando que ele tinha que dormir no berço, que agora ele estava na casinha dele, e blá blá blá....

OK! Ele foi se acostumando ao que já era acostumado(a frase tem que ser complexa porque a história É complexa!). Vez ou outra a coisa regredia. Mas eu não cedia.

Acontece que há duas últimas semanas tenho trabalhado até 10 ou mais da noite. Com medo de Bebeco regredir, pedi que a babá colocasse ele para dormir. Só que, muito sabidamente, ele chora porque sabe que o pai está em casa. E o marido NÃO AGUENTA, NEM ESTÁ PREPARADO, PARA LIDAR COM O CHORO! Ele simplesmente fica com dó e tira ele do berço. E aí você me pergunta: ele faz o quê Camila??? Pois bem, eu respondo: ele tira do berço, nina e, quando ainda assim não resolve, leva para nossa cama.

Hoje a situação chegou no limite! Eu estava em casa. Coloquei ele no berço para dormir. E lá ele ficou. Só que marido inventou de entrar no quarto de Samuel, achando que ele já tinha dormido. Mas Samuel NÃO tinha dormido ainda. E quando viu o pai, ele esperneou. Fui para lá, e comecei a conversar com ele. Mas em menos de 10 minutos o pai entrou e quis, a todo custo, pegar ele no colo. Ou seja, fez a vontade de Samuel.

Me diz quando é que a criança vai aprender desse jeito???

Alguém aí, bem sensato, pode me dizer quem é que está certo? Eu ou marido???? Será que sou uma mãe monstro e não percebi ainda???

4 de março de 2010

Independente

Bebeco está deixando de ser Bebeco. Dia após dia, ele dá os seus sinais de independência. Comer sozinho é um deles. A bagunça é certa, e nem sempre ele acerta o alvo. Mas devagarzinho meu rapazinho chega lá.

video

2 de março de 2010

Domingo de muitas atividades

Domingo foi dia de passear bastante com Samuel. Pela manhã fomos ao zoológico. Foi muito bom!

A última vez que levei Bebeco ao zôo ele tinha um ano e 3 meses. Agora, com um ano e quase 7 meses, aproveitou muito mais. Primeiro porque repetia cada nome de animal que eu falava: caco (macaco), camelo (meooo), ão (leão). E ainda chamava "cá", como se pudesse ter o animal em suas mãos. Gracinha demais! No fim de tudo, chegou em casa contando tudo o que aconteceu, na linguagem dele, claro! Mostrou que o leão abriu a boca e mostrou os dentes, imitou o macaco coçando o pé e também a arara gritando. Delícia total.

À tarde fomos ao MAM - Museu de Arte Moderna da Bahia, onde teve encontro do grupo de pais e mães. Foi ótimo porque estava acontecendo o Pinte no MAM, projeto muito legal voltado para crianças. Essa foi outra grande novidade para Samuel, já que a última vez que estivemos lá ele tinha oito meses, conforme relato aqui.

Na época ele nem andava ainda e só participou da pintura porque eu enfiei a mão dele na tinta e passei na tela. Foi o primeiro registro artístico do Bebeco. Mas desta vez ele participou ativamente. Primeiro, sentou na esteira para desenhar. Na foto abaixo, ele e Lulu Bochecha, que conhecíamos há um ano, mas apenas pelo blog!!! Ela está uma fofa. Muito linda e meiga!



A propósito, o Pinte no MAM está a cada dia melhor. Antes era só tela e tinta. Agora tem papel, lápis, tesoura, canetinha e até a possibilidade de fazer uma "escultura viva", quando as crianças vão pregando coisas nos adultos. Muito legal e bastante educativo.



Abaixo, Samuel em momento de arte.



Eu até quis dar uma ajudinha...



Mas o artista era ele!



Olha que obra magnífica!



Pais e mães também se divertem...



Aproveitamos para, lá mesmo do MAM, assitir ao pôr-do-sol. Abaixo, maridão e bebeco!



E eu e meu amor!!!



Encerramos o dia no Farol da Barra, onde comemos um acarajé. Quer dizer, do acarajé Samuel ficou de fora.