O bom da vida é sair por aí...Descobrir o mundo, descobrir as pessoas e as coisas...Sentir, olhar, experimentar... viver o que é bom e saber diferenciar...ampliar os horizontes sem ter medo de ousar!!!!

Por Camila Marinho

16 de dezembro de 2007

O que o Nordeste tem de bom

Quando criança, em Minas, eu só sabia que existia jaca pelas histórias em quadrinhos do Zé Carioca. Cresci e durante muito tempo fiquei sem saber o real gostinho da jaca!

Só quando fui morar em Alagoas, há quase 4 anos, é que vi e saboreei uma jaca de verdade! O sabor um tanto quanto exótico (para o meu paladar acostumado a outros tipos de frutas), mas gostoso! Mas não me apaixonei pelo fruto.

Engraçado que em Alagoas jaca é algo tão comum que é vendido em qualquer ponto da cidade, no meio da rua mesmo. Os vendedores colocam a fruta em cima de carrinhos de cimento e passam o dia limpando (ela tem uma espécie de "cola", uma "baba puxenta" que gruda facilmente nas mãos) e retirando o fruto para vender em saquinhos.

Aqui na Bahia o povo também gosta muito de jaca, mas não tanto quanto em Alagoas. Nesta semana tive que ir atrás de uma jaca a pedido de um tio meu, que quer que eu leve as sementes para que ele possa plantar em Minas. Consegui uma bem docinha e dura, exatamente como ele queria (existe jaca dura e jaca mole)!

Marcones passou a tarde de ontem (sábado) limpando, retirando o fruto, separando das sementes e comendo, claro. Ele ama jaca, então foi um prato cheio para ele.

Obs: na primeira foto lá em cima está meia jaca. Este foi o momento em que Marcones ainda "trabalhava" nela. Na outra foto está a jaca já limpinha, só o fruto mesmo, pronto para ser degustado.


******
Uma das coisas que adoro fazer em Salvador é sentar no Mercado do Peixe (um espécie de boteco ao ar livre, com muitos bares e farto cardápio de comidas nordestinas), no Bairro do Rio Vermelho, para fazer nada mais, nada menos do que comer!!!!! Of course.....

Meu ponto é certo! A primeira barraca, Malagueta, que tem uma cartela de pimentas maravilhosa e uma comida deliciosa. O que mais gosto de comer lá é a Rabada. A garçonete já me conhece porque sempre peço rabada! E de entrada um caldinho de mocotó, que amo de paixão!!!

Na foto ao lado, um dos meus pedidos: o caldinho de mocotó.
Ao fundo a cartela de pimentas. São vários tipos: malagueta, calabresa, molho de pimenta com goiaba, com abacaxi, e por aí vai...
Com uma cervejinha gelada o pedido fica completo!


*******

Esta quiche fiz no último fim de semana, durante encontro gastronômico na Ilha de Itaparica!

Já fiz outras vezes, mas não custa repetir a receita aqui. Com um detalhe: desta vez tive que improvisar no recheio, pois não encontrava alguns dos que ingredientes de que precisava na Ilha, como queijo parmesão e emental. Então foi de bacon, mussarela e alho poró.

QUICHE DO IMPROVISO

MASSA:
- 1 e 1/2 xícara de farinha de trigo (sem fermento)
- 6 colheres (sopa) de margarina
- 1 ovo
- 2 colheres (sopa) de água
- 1 pitada de sal.

Misture os ovos (ligeiramente batidos) com a água e o sal.Junte essa mistura à farinha e margarina. Amasse bem até a massa ficar macia e desgrudar das mãos. Deixe descansar por 20 minutos. Enquanto isso, prepare o recheio.

RECHEIO:
- 2 ovos
- 1 caixa de creme de leite
- 1/2 copinho de iogurte natural
- 1/2 colher (chá) de noz moscada
- 200grs de queijo mussarela em cubos pequenos.
- 250 grs de bacon
- 2 alhos porós (apenas o talo branco)

Numa panela com um pouquinho de manteiga, dê uma leve fritada no pedacinhos de alho poró (até que eles murchem). Reserve. Na mesma panela, salteie os pedaços de bacon. Reserve.

Em um recipiente, misture os ovos, o creme de leite, o iogurte natural e a noz moscada. Adicione o queijo, o bacon, o alho poró e misture bem. Coloque o recheio sobre a massa e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por mais ou menos 40 minutos.


******
Fim de tarde com cara de preguiça.
Local: Baía de Todos os Santos, Salvador - Bahia

9 comentários:

Bel disse...

Sim, o Nordeste tem muito de bom, e fico feliz quando vejo "estranjeiros" como você valorizando a cultura e a comida regional. É raro...

Vou passar o reveillon em Salvador, e vou fuçar suas dicas do mercado do peixe. É, porque as dicas de culinária eu "passo".

Beijinho e bom domingo!

Marizé disse...

Tenho esperança de um dia ainda vir a conhecer esse paraiso.

Gostei de saber mais sobre a jaca!
Gostei das fotos e do improviso.

Beijocas

Elvira disse...

Eu comia jaca quando vivia em Timor Leste. Não morro de amores, mas come-se. ;-)

Beijos.

laila disse...

eu amooo jaca! nao gosto da mole...o cheiro é mais forte, enjoativo..já a durinha é uma delicia..eu gostpo de congelar os gominhos e ir comendo aos poucos...ela geladissima é uma loucura! e nao fica dura...de tanto açúcar q tem!
bjos

Cláudia disse...

Pelo jeito eu só conheço a jaca mole, no prédio que eu morava antes, tinha um pé de jaca no jardim, que a antiga dona do terreno, quando vendeu para a construtora não deixou cortar, ela também morava lá, e sempre dava jaca pro prédio inteiro, um dia eu experimentei e não gostei, nas também não desgostei, parecia gosto de banana amarrenta e passada ao mesmo tempo, mas bem doce. Depois de um tempo na chácara da minha tia, ela fez uma suco de jaca, com a polpa já retirada com abacaxi. Nossa, ficou uma delícia.
Camila, esta foto da Baía de Todos os Santos está maravilhosa.

thuca disse...

Olá
sempre visito seu blog
e hje resolvi comentar se prepare voltarei sempre rs
Como diria Leda Nagle..Isso é uma ameaça
adorei a dica ja anotei pque nas férias estaremos por ai e adoro rabada e caldinho hummmmm

Allan Robert P. J. disse...

Curioso que em Minas não tenha jaca. No Rio cansei de melecar a cara com jaca, sapoti, ingá...
E você nem pode imaginar a saudades que tenho das frutas de casa.

Laurinha disse...

Isso mesmo, cheiro e gosto um pouco de banana, lembro que quando estive em Maceió - nas proximidades, indo para barra de São Miguel pegamos uma jaca no pé ainda, sentamos no chão e comemos, até não aguantar mais.... Também foi primeira e última VEz... !!!

Quiche é sempre bem-vinda!!!

Beijinhos,

Camila Marinho disse...

Bel, vem para cá no reveillon??? Uma ótima oportunidade pra gente se conhecer pessoalmente! Eu estarei atolada de tanto plantão na TV, mas nada impede uma horazinha, duas, três de conversa... rsrsrs.
Qto ao Nordeste, aqui tem maravilhas que a cada dia descubro mais.... bjos

Marizé, venha mesmo conhecer. Obrigada, Bjos.

Elvira, concordo com você! Também não morro de amores... mas como! Bjos

Laila, estou surpresa! Quer dizer que ama jaca?????

Cláudia, para mim jaca é algo "comível".... rsrsrs... Bjs

Tchuca, que interessante saber que sempre passa por aqui!!! Volte mesmo, e sempre com comentários... bjocas. Qto a vir para Salvador, não vai se arrepender. É um ótimo lugar para passear e provar delícias... Bjos

Allan, não é que em Minas não tenha jaca. Se procurar, por exemplo, no Mercado Central da cidade irá encontrar. há uma parte só de frutas exóticas (leia-se do Nordeste). Mas ninguém tem o costume de comer jaca. Muitos até hoje sequer sabem o gosto. Uma pena...

Laurinha, comeu tanto que enjoou?? Isso é que o mais completo pecado da gula... rsrsrs... Bjos