O bom da vida é sair por aí...Descobrir o mundo, descobrir as pessoas e as coisas...Sentir, olhar, experimentar... viver o que é bom e saber diferenciar...ampliar os horizontes sem ter medo de ousar!!!!

Por Camila Marinho

3 de março de 2009

A morte da Vida...

O legal do jornalismo é a falta de rotina. Cada dia é uma coisa nova, um assunto diferente (a não ser quando a repercussão é tão grande a ponto do assunto virar manchete por vários dias) e uma história pra ficar registrada na memória.

Alguns dias são mais emocionantes: a gente não para um segundo sequer e muitas vezes não tem tempo nem de sentir fome ou sede. Aliás, a única sede é por notícia. Em outros dias falta emoção, falta adrenalina, falta energia.

Mas o que é mais gostoso é não ter rotina. E conhecer fatos e causos curiosos. Dias desses fui cobrir uma matéria sobre um "cachorro" de 4 centímetros (as aspas eu explico depois). Cheguei na casa de Dona Fulaninha e lá veio ela me mostrar o que poderia ser o menor cachorro do mundo. Um bichinho, uma coisinha de apenas 4 centímetros. A cadela dela havia parido sete filhotes normais, e o outro seria 6 vezes menor. Olhei meio ressabiada, mas no fim das contas já estava enxergando um cachorro. No dia seguinte, depois que a matéria foi ao ar, o assunto em Salvador era o cachorro minúsculo.

Tamanha repercussão, resolvemos voltar na casa de Dona Fulaninha com um veterinário para que ele pudesse dizer se aquilo era mesmo um cachorro ou não. Chegando lá, não é que Dona Fulaninha estava famosa??? Todas as outras emissoras de TV concorrentes (além da mídia impressa) estavam na casa dela. Conversamos com o veterinário, mostramos o bichinho minúsculo e lá veio a bomba: era quase certeza ser um filhote de rato, e não um cachorro. Antes de mais nada, uma coisa precisa ser dita: Dona Fulaninha não queria se promover, ganhar fama e virar artista não. Ela realmente acreditava que o bichinho, apelidado por ela de Vida, era um cachorro. E Dona Fulaninha tratava Vida com todo amor e carinho. Dava leite ordenhado da cadela (a cadela que ela acreditava ser a mãe de Vida) através de uma seringa, chamava Vida de meu amor, colocava Vida pra dormir junto com ela e não deixava ninguém ficar pegando em Vida...Vida pra cá, Vida pra lá... Um chamego só.... Mas aí o mundo de Dona Fulaninha começou a desabar. Aquele "fofo" animal poderia não ser tão fofo assim e se transformar num rato nojento e fedido!

Perguntei a ela: - E ser for um rato???
Eis que Dona Fulaninha responde: - É uma vida né... vou continuar cuidando. Se for mesmo um rato depois eu solto..."

Segundo Dona Fulaninha, que foi mãe de cinco (cinco filhos, não cinco filhotes), o instinto materno falava mais alto. Eu, que pari há tão pouco tempo, não tive esse "instinto materno"... Vai entender...

E aos poucos tudo indicava ser Vida um rato...Mas Vida continuava com Dona Fulaninha. Ainda como parte da reportagem, fui ao zoológico e mostrei filhotes de rato. Todos parecidíssimos com o filhote de Dona Fulaninha...

Mesmo com a quase certeza de ser um rato, a curiosidade quanto ao futuro de Vida só aumentava...Apelidos não faltaram: cachorrato, o rato filho do cachorro, Ratatouille, Ratazana...

Nos bastidores da redação ficávamos brincando sobre qual seria a próxima matéria: o lançamento de Vida no esgoto? Ou o rato de estimação????

Tudo começou na quinta-feira passada. E eis que no sábado Vida partiu desta para uma melhor... Ficou o mistério: rato ou cachorro??? Poderia até virar um filme: "A morte da Vida"...

E assim eu me divirto enquanto trabalho...
Pra encerrar este post, fotos da minha Vida...

Olha a cara de quem adora fazer arte...



Comendo a sandália...



E com o pai no aniversário de um amiguinho do prédio. Detalhe: festa à fantasia com o tema "Ressaca do Carnaval". Ele foi de pirata, e lá encontrou outro pirata...

12 comentários:

Suzana disse...

Ei camila....que lindo que esta a sua vida heim?!! Vou te falar ele tem cara que vai ser sapeca!!!
E os choros dele da noite ja passou????
um beijo pra vcs e que vc tenha mts materias divertidas e polemicas....sucesso sempre!

Nathália Martins disse...

Menina, é cada uma, hein?!
Daria um filme mesmo...
E a sua Vida, o Sam, é muito lindo mesmo e tem cara de sapequinha!!!
Bjs***

Larissa disse...

Oiê!
Seu filhinho é uma graça! E essas dobrinhas de pão na perninha...ai, não resisto!
Linka meu blog no seu, please! Preciso ficar conhecida no mundo das blogueiras.
Tbm acho q temos mta coisa em comum, eu era louca pra fazer jornalismo, mas acabei indo pro mundo jurídico.
Continuemos a nos falar, gostei de vc e principalmente do seu bebê-pão..hehehe
beijos

Márcia disse...

Amiga, passando rapidinho para dizer q seu bebê tá muuuito fofo de piratinha, e que vi sua reporagem no fantástico. Aliás, vi pq no memso dia tinha passado aqui e visto seu post, aí esperei para evr vc!
:)
Bjos!

Leikson e Nanda disse...

Que estória hein! Cada coisa que aparece! rsrs
Seu filho está muito fofo Camila. Que Deus abençoe pra que ele continue crescendo cheio de saúde e traga a você e a seu marido muitas alegrias. Um beijão!

Anônimo disse...

Este piratinha da vovó é fofo demais. Esta faixa amarrada na cabeça está demais. Típico mesmo de uma ressaca de carnaval. Cuide bem dele pois as meninas devem estar enlouquecidas. Ele é tudo de gostoso. Vou torcer para que fale logo vovó. Amo muito vocês. Saudades. Beijos e um em especial para o meu piratinha. Vovó Valéria.

Priscila Sant'Anna disse...

Muito engraçada a história da Vida, amiga! Adorei...fiquei imaginando a senhorinha falando a respeito do bichinho!
Mas VIDA mesmo é o SAM, sem sombra de dúvida. Que lindo, gotoso, fofo, sapeca, que está?? Uiii dá vontade de morder!!!
Tu faz o favor de dar umas mordidinhas nele e dizer que foi a sogrinha, certo?
Beijos em vcs!
Pri e Bia

emmibi disse...

hahahahaha
eu acompanhei as matérias sobre "Vida".
é uma viagem como o jornalismo hoje vai dos fatos mais relevantes aos mais esdrúxulos...

Meu pequeno Príncipe disse...

Tem selinho para você no blog, passa lá depois.
Bjus

Giovana disse...

Adorei a história. Bonita, afinal não seixa de ser uma vida!

Que lindo o Piratinha...meu Deus!
Como crescem essa fofuras!!!!

Beijinhos, amiga!

Gi

Cal Moreira disse...

Que linda história! Adoraria receber uma visita sua no meu blog Maça do Amor (blig.ig.com.br/primeiramordida). Apareça por lá e depois me diga o que achou.
Um abraço
Cal Moreira

Karla Maria disse...

Camila,
o que é essa foto no bercinho?
Tá muito lindo o Samuel. Foi o pirata mais lindo de Salvador, tenho certeza.
Bjs