O bom da vida é sair por aí...Descobrir o mundo, descobrir as pessoas e as coisas...Sentir, olhar, experimentar... viver o que é bom e saber diferenciar...ampliar os horizontes sem ter medo de ousar!!!!

Por Camila Marinho

26 de novembro de 2009

Coisas de mãe...

Há certas coisas que só mesmo sendo mãe, principalmente de primeira viagem...

* Logo que o bebê nasce, a gente tem medo de tudo: dele estar com alguma doença, de um espirro com som diferente, de uma gofada maior, do mosquitinho da dengue, e até dos exames de rotina. A cada exame que Samuel fazia, como exemplo o básico do pezinho, eu tinha medo de abrir e ver o resultado...E o do ouvidinho, 3 dias depois de nascido??? Que neura....A médica só conseguiu constatar a boa audição de um ouvido. A do outro, por falta de sorte, ela não conseguiu e remarcou o exame. Foi tudo para me deixar de cabelo em pé! No final das contas Samuel ouvia até um sussurro!

* Outro grande medo é o do engasgo. Samuel nasceu bem numa época em que, coincidentemente, os jornais noticiavam casos de crianças salvas por bombeiros depois de engasgar com o leite. Aquilo me impressionou. Foi então que com alguns dias de vida cismei que Samuel tinha engasgado com o leite. Virei o menino, dei um tapinha nas costas (conforme aprendi com as reportagens da época), mas continuei achando que ele não estava bem. Ainda por cima enxerguei o menino roxo. Gritei desesperada. Chamei marido e mãe.
- "Samuel não tá respirando! Tá roxo!!! - eu dizia.
Marido ainda deu mais uns tapinhas nas costas. Minha mãe é que teve a sensatez de perceber que ele estava sim respirando. E só estava mais vermelho, e não roxo, porque o colocamos de costas e ainda demos uns "tapinhas"...

* Na primeira semana choramos por nada. Olhamos para o bebê e choramos. Pensamos na vida e choramos. Acho que os hormônios estão tão malucos que ficamos louca. E olha que eu não perdi a sensatez. Mas chorei. De felicidade, de medo, de incerteza... Passa cada coisa na cabeça: e se um dia ele precisar de algum tratamento e eu não puder pagar? E se eu perder o emprego? Como vou sustentá-lo? E se??? E se????

* Passamos a ouvir choro de criança até mesmo quando não existe choro.

* Depois dos filhos passamos a ter hora para tudo. Principalmente para voltar para casa. Nada de passear no shopping, olhar vitrine ou ficar horas decidindo o que levar no supermercado...Nos primeiros meses, o lance é fazer o que tem que ser feito e voar para casa. Quando Samuel ainda não tinha completado dois meses eu larguei a fila das Lojas Americanas, com tudo o que eu tinha nas mãos, para sair voando para casa. Bastou eu ouvir um choro do outro lado da linha para não pensar duas vezes. E olha que eu estava nas L.A para comprar sutiã amamentação e calcinha pós-parto.

* Por falar em pós-parto, perdemos um pouco a vaidade. Não adianta negar! Só mesmo a mulher do Kaká para fazer uma foto parecendo modelo momentos depois de parir. Não viu? Então relembre aqui. Duvido que entre quatro paredes ela não tenha usado cinta, sutiã amamentação e calçolão na frente do marido... Eu usei. E ainda por cima andava pela casa com as abas do sutiã amamentação abertas para não grudar no bico do peito. Uma cena "brochante" de se ver!

* Quando o assunto é amamentação, esquecemos que abrimos a roupa para oferecer o peito ao bebê. Certa vez me peguei na escada do prédio com o sutiã pra fora do vestido. Por pouco não me viram de sutiã. A gente esquece mesmo...normal!

* Sonhar com o bebê caindo da cama ou dos braços, e até mesmo se asfixiando é coisa frequente! Quantas vezes acordei assustada achando que Samuel tinha caído dos meus brraços enquanto eu o amamentava??? O lance é que ficamos tão cansadas que acabamos cochilando mesmo enquanto o neném mama. E como existe o risco da mãe asfixiar o bebê em situações como esta, já viu né?? O medo inconsciente está instalado!

* Depois que a gente se torna mãe, fazer as coisas com uma mão só é a coisa mais normal do mundo!!! Afinal de contas, seguramos o bebê de um lado. E do outro fazemos o resto: comemos, preparamos uma mamadeira, seguramos as compras, empurramos o carrinho, arrumamos a mochila do bebê e por aí vai...

* No início quase morremos de dor nos braços para segurar o bebê. Mas basta pouco para se acostumar...

* E nem adianta negar ou querer comparar: mãe é mãe, pai é pai! Mesmo com o bico do seio rachado, com as trocas de fraldas no meio da madrugada, com o sono instalado, sabemos ser coerentes e, muitas vezes usar nosso instinto: o instinto de mãe!

* E além de tudo isso, babamos, babamos, babamos pelas nossas crias.

Posso babar um poquinho??? Veja aí...

video

9 comentários:

Mamãe Nathi disse...

Post perfeito...
Me identifiquei com tudo!!!
Principalmente a parte do engasgo. No início a hora das mamadas, era um sofrimento só, não por conta das rachaduras (foi muito light), mas porque Aninha engasgava em todas as mamadas. Meu peito enchia muito, o leite jorrava com muita rapidez e a bichinha engasgava. Uma vez ela ficou roxinha de verdade, ainda bem que marido é enfermeiro e resolveu. Mas depois fui aprendendo, esvaziava um pouco o seio antes das mamadas...
Amei o post!
Beijos e bom finde!

Adriana disse...

Que beijo mais gostoso esse pra vovó hein? fiquei aqui sorrindo sozinha na frente do computador.
Tb adorei seu texto, mãe é tudo igual mesmo!!

bjs e uma ótimo final de semana!

Juliana disse...

Muito, muito bom!!!!! Adorei!!!!!!
É assim mesmo...e ri quando li a parte "fazemos as coisas com uma mão só.." É mesmo, dia desses estava na casa do meu pai, preparando meu prato do almoço, com a CLara no colo...Tudo com uma mão..aí a megera, quer dizer,a minha madrasta disse pra eu pedir ajuda, mas pra mim era tão normal..rsrsrrrsrs
Beijocasssss
Ju e CLara

Adriana disse...

MENINAS!! BÓRA PARTICIPAR DO AMIGO SECRETO DE NATAL?? DESSA VEZ QUEM ESTÁ FAZENDO É MINHA QUERIDA AMIGA JU, MÃE DA BONECA QUE ANDA CLARINHA. O SORTEIO JÁ É NA SEGUNDA FEIRA, ENTÃO QUEM QUISER PARETICIPAR É SÓ DEIXAR UM COMENTÁRIO NESSE POST AQUI:

http://conversacorderosa.blogspot.com/2009/11/vamos-participaramigo-secreto.html

VAMOS PARTICIPAR!!!!!!!!

Suzana disse...

Mae é tudo igual mesmo!!
Me identifiquei com seu post,confesso que ate hj tenho mto medo de engasgos, pq criança nao entende e desespera ai que complica e quem esta por perto tem que ser mto rapido,pra socorrer!
O medo agora se chama gripe suina, aqui em França ta uma coisa, começaram a dar as vacinas(apesar da populaçao esta com medo da vacina), o Henrique vai ser vacinado na semana que vem, da um medo de pensar que mesmo que voce faça todo cuidado,com higiene de seu filho, de casa voce ainda corre risco de ser contaminado porque alguem proximo nao se cuidou!Rezar pra tudo dar certo nessa vacina,e no dia a dia.
E que beijo mais gosotoso desse fofo! os dentinhos parecendo e td!!
A vovo deve esta babando nesse video do beijo hehe!
um beijao pra vcs!

Anônimo disse...

QUE BEIJO MAIS GOSTOSO. VOVÓ AMOU. Samuel está cada dia mais lindo. Não vejo a hora de estarmos juntos novamente. Amo muito vocês. Vovó Valéria

Michelane disse...

Oie!!!!
Eu sou mãe de primeira viagem e sentir os mesmos medos q você,qntas noites sem dormir com medo de algo acontecer?qntos medos? é mais aprendi a cuidar dela direitinho,bom pelo menos é o que acho!!!!!E qndo engravidez eu ñ trabalhava,então passei 4 meses com ela e agora é muito díficil deixá-lá para poder ir trabalhar,no primeiro dia chorei muito,ela me faz uma falta,até parece que falta um pedacinho de mim,e ñ vejo a hora de voltar para casa e poder pegá-lá no colo!!!!! Adorei o seu blog me identifiquei muitoooooo...

Leikson e Nanda disse...

Camila, é isso mesmo, acho que acontece com todas nós. Quando Gabi tinha 21 dias, ela se engasgou e eu até liguei para o SAMU para receber orientações de como proceder. Cresci ouvindo que uma prima minha morreu engasgada no peito, sempre tive medo disso.
Me identifiquei com cada situação.
Depois de um tempo (acho que do terceiro mês em diante), já estamos mais confiantes e somos super mães né!
Que Deus continue te abençoando e dando sabedoria para criar, formar e cuidar do pequeno Samuel.
Um beijão!

Lele disse...

Post perfeito!!!
E o Samuel? Deus do ceu, ta lindoooo!